Publicada em

29/03/2023

Patrícia Carolina Cornelsen

368 – Business intelligence aplicado à gestão de mercado: um estudo de caso em uma rede de operadoras de planos de saúde

Resumo

Não é raro descobrir que “tomadores de decisões” de muitas empresas desconhecem o tamanho, localização e potencial de seus nichos de mercados, atuando com base no próprio conhecimento prático dos respectivos negócios e até mesmo na própria “intuição”. A inovação tecnológica e a crescente competitividade fazem com que a gestão da informação e do conhecimento seja um enorme desafio para as organizações e exija processos de tomada de decisão construídos sobre informação segura, oportuna e abrangente. Além da sociedade gerar dados sobre nossas atividades a uma taxa exponencial de crescimento, o governo brasileiro adotou em 2011 a declaração de Governo Aberto, anunciando planos de ação para tornar conjuntos de dados e informações públicas acessíveis a qualquer pessoa. O Portal Brasileiro de Dados Abertos atua como um grande catálogo digital que facilita a busca e uso de dados publicados pelos órgãos governamentais. Censos demográficos e econômicos, pesquisas de mercado, dados de vendas e faturamento, informações de consumo são exemplos de fontes de dados que quando coletados, organizados e analisados por meio de técnicas de geoprocessamento e aplicação da inteligência analítica podem ser utilizados para construir indicadores geomercadológicos. Neste sentido, há uma extensa seara de utilizações possíveis desses dados, seja no âmbito organizacional, na descoberta de padrões e comportamentos dos consumidores, possibilitando a identificação e o estudo de fenômenos até então desconhecidos pela ciência. Para lidar com essa quantidade de dados, é necessário usar técnicas e ferramentas que executem a coleta, análise de dados e gerem informações que permitam uma tomada de decisão assertiva. Logo, as técnicas de Inteligência de Negócios ou Business intelligence (BI) podem auxiliar e trazer de uma forma rápida e prática a geração de conhecimento. Este estudo de caso demonstra a aplicação de técnicas de BI para o processamento de conjuntos de dados em larga escala provenientes de portais de dados abertos de órgãos governamentais brasileiros como a Agência Nacional da Saúde (ANS), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Receita Federal Brasileira (RFB), resultando em indicadores geomercadológicos para análises de Gestão de Mercado em uma rede particular de operadoras de planos de saúde no Estado do Paraná. Esses resultados destacam como a combinação de BI e dados georreferenciados pode ser uma ferramenta poderosa para melhorar a tomada de decisão e aumentar a eficiência operacional, seja otimizando rotas e estratégias de gestão de vendas, aprimorando análises de market share ou identificando oportunidades de negócios em diferentes segmentos de mercado em uma determinada região geográfica.

Abstract

It is not uncommon to discover that decision-makers in many companies are unaware of the size, location, and potential of their market niches, relying on their practical knowledge of their respective businesses and even their own “intuition.” Technological innovation and increasing competitiveness make information and knowledge management a huge challenge for organizations, requiring decision-making processes built on secure, timely, and comprehensive information. In addition to society generating data about our activities at an exponential growth rate, the Brazilian government adopted the Open Government declaration in 2011, announcing action plans to make sets of data and public information accessible to anyone. The Brazilian Open Data Portal acts as a large digital catalog that facilitates the search and use of data published by government agencies. Demographic and economic censuses, market research, sales and revenue data, and consumer information are examples of data sources that, when collected, organized, and analyzed using geoprocessing techniques and applied analytical intelligence, can be used to build geodemographic indicators. In this sense, there is an extensive range of possible uses for this data, both at the organizational level, in discovering patterns and consumer behaviors, enabling the identification and study of phenomena hitherto unknown to science. To deal with this amount of data, it is necessary to use techniques and tools that perform data collection, analysis, and generate information that allows for informed decision-making. Therefore, Business Intelligence (BI) techniques can assist and provide a quick and practical way to generate knowledge. This case study demonstrates the application of BI techniques for processing large-scale data sets from open data portals of Brazilian government agencies such as the National Health Agency (ANS), Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), and Brazilian Federal Revenue Service (RFB), resulting in geodemographic indicators for Market Management analysis in a private network of health plan operators in the state of Paraná. These results highlight how the combination of BI and georeferenced data can be a powerful tool to improve decision-making and increase operational efficiency, whether by optimizing routes and sales management strategies, improving market share analyses, or identifying business opportunities in different market segments in a specific geographic region.

Data da defesa: 29/03/2023

Banca Examinadora

Orientador (a): Renato de Arruda Penteado Neto (Lactec)
Membro da Banca: Luiz Alkimin de Lacerda (Lactec)
Membro da Banca: Rodrigo Moraes da Silveira (Lactec)
Membro da Banca: Amanda Jarek (UFPR)

Palavra(s)-Chave: Business Intelligence. Dados abertos. Inteligência competitiva. Gestão de mercado. Indicadores geomercadológicos.
Keywords: Business Intelligence. Open Data. Competitive intelligence. Market management. Geomarketing Indicators.

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.